quinta-feira, 17 de março de 2011

Quer uma carona pra LA? -Cara, você ta de carro aqui? -Não, to de avião...

Las Vegas - Grand Canyon


Voar, voar e voar. Essa é minha meta para os próximos anos. Como piloto nada adianta a licença sem a experiência, então só me resta voar. Estou no sul dos EUA e a idéia é voar para o norte, Seattle, onde estarei em treinamento pra voar apenas com instrumentos, antes de começar a "navegar" os céus das américas do norte, central e do sul para enfim chegar no Brasil. Seattle tem tido chuvas por um bom tempo, e por isso decidi fazer um pequeno desvio no roteiro. Essa semana fui voando solo de Los Angeles até Las Vegas. Com o motor do cessninha zunindo a um pouco mais de 200km/h cheguei ao destino em 2 horas. Atravessando a cadeia de montanhas ao norte de Los Angeles, a paisagem muda drasticamente, de morros esverdeados e altamente povoados para um grande deserto, chamado deserto de Mojave. Grande parte do deserto tem o espaço aéreo restrito, tive que ficar atento para não voar onde não devia e talvez ser interceptado por caças. As duas horas passaram num estalo e logo vi um paliteiro surgindo naquela paisagem desértica. Pouso autorizado, estava em Las Vegas! Com uma mochila nas costas, e uma bicicleta na mão, na recepção para pilotos pude perceber os olhares de quem pergunta: "Esse menino veio pilotando um avião??" E os mesmos olhares quando dobrei minha bicicleta e coloquei no transporte gratuito que o aeroporto oferece para pilotos. Detalhe que era uma limosine...
Conheci Las Vegas pedalando, a cidade é basicamente uma avenida. Tudo se encontra na Las Vegas Boulevard: Paris, Veneza, a grande pirâmide do Egito, apresentações de águas dançantes (é realmente de arrepiar), Cirque du Soleil, Blue Man Group, Celine Dion, Cher e claro, centenas de cassinos.
No albergue onde me hospedei, conheci um israelense que iria pra Los Angeles aquela semana, como eu tinha que voltar lá, ofereci uma carona. -Cara, você ta de carro aqui? -Não, to de avião, disse. "You what??" Ele não podia acreditar. Eu mesmo ainda não acredito, tenho que me beliscar quando estou voando. Mas o beliscão foi mais forte quando sobrevoei o Grand Canyon, e doeu. Era verdade, estava sobrevoando o Grand Canyon, com o israelense ao meu lado de testemunha. As fotos estão aí para comprovar...

domingo, 13 de março de 2011

5000 km de estrada, 3 estados americanos, 10 aviões

USA Pacific Coast Feb 2011


Sol, chuva, neve, praias, montanhas, deserto, floresta. Tudo isso em um único estado nos EUA governado por um tal austríaco chamado Arnold Schwarzenegger. Califórnia foi o terceiro estado que conheci na minha viagem dirigindo de Seattle (quase fronteira com o Canadá) até San Diego (fronteiro com o México). Rodei mais de 5000 quilômetros com a tarefa de encontrar um pequeno avião para pilotá-lo até o Brasil. Uma dezena de aviões inspecionados depois, tarefa cumprida! Avião comprado!
Conhecer tanta gente bacana (pelo couchsurfing) e tanto lugar bonito foi realmente um brinde especial pra minha bagagem cultural. O couchsurfing.org mais uma vez me fez ver o mundo por novas perspectivas, sendo hospedado em diferentes lares, por diferentes famílias. Por exemplo, um dia dormi numa mansão na costa da Califórinia e no dia seguinte estava dormindo em uma garagem, no mesmo lugar onde dormia um mendigo. A rota 1 / 101 dos EUA que segue a costa do Pacífico é a estrada mais linda que já dirigi. As paisagens são de tirar o folêgo. Especialmente na fronteira entre Califórnia e Oregon, lar das maiores árvores do mundo, as redwoods, um tipo de sequóia. Elas chegam a mais de 100 metros de altura, e passando entre elas, ora e outra em deslfiladeiros beirando o pacífico, eu me perguntava o tempo todo: Isso é real? Infelizmente a califórinia é mais famosa por suas mansões, cinemas, parques e gente famosa. Eu conheci um pedacinho disso nas duas vezes anteriores que estive nesse estado. Mas voltar na Hollywood Boulevard foi realmente uma surpresa: O avião comprado foi fazer uma inspeção em um aeroporto no norte de Los Angeles, e depois de chegar no lugar, ver o avião e conversar com o mecâncio pus no GPS do carro o hostel mais próximo pra passar a noite, chegando lá, fui caminhado até a esquina, pra poder sacar dinheiro e eis que me vejo na Hollywood boulevard, onde tem a calçada da fama, onde acontece a festa do Oscar. Essa é a rua dos flashes. Lotado de turista e de artistas, gente famosa, gente imitando gente famosa e bonecos de cera de gente famosa. Como eu sou um "pouco" ignorante nessa área, nunca reconheço as pessoas e os objetos tão fotografados, mesmo assim, sigo o embalo e o flash da minha câmera se junta aos outros tantos flashes. Fotos no meu álbum...