quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Ilhas Virgens

Pousar em Tortola foi uma atração à parte. Dava vontade de fazer uma aproximação mal feita para poder arremeter e tentar de novo só para continuar admirando o visual daquelas ilhas. Mas não foi preciso. Depois que tomamos uma balsa para ilha de Virgin Gorda, o visual nunca decepcionou. Nos hospedamos em uma espécie de apartamento de veraneio com uma vista fantástica. Lauralee, a dona do lugar, já estava a nossa espera no porto onde a balsa atracou, e com muita simpatia, nos acompanhou para alugarmos um pequeno jipe 4x4 (dificilmente um de tração normal subiria as ladeiras da ilha) e nos levou para comprar o básico de alimentação para nossa estadia. Como em muitas das ilhas que íamos conhecer dali em diante, o relevo era bem montanhoso. Andar nas estradas consideravelmente estreitas e íngrimes no lado esquerdo da estrada (por ser território britânico) e com o volante do lado "normal", dificultava ver se vinha tráfego na direção oposta. A paisagem sempre tentava tirar minha concentração, mas eu tinha que estar atento também ao curioso tráfego de cabras:


Acordamos no dia seguinte com esse visual:


Pegamos o carro, e após um sobe e desce de ladeira, fomos caminhar no Parque Nacional "Gorda Peak". São 800 metros de subida em uma trilha na mata que te traz à uma plataforma com um visual de tirar o fôlego. Outro lugar imperdível foi o "The Baths". É um conjunto de rochas grandes formando um conjunto de túneis e labirintos à beira-mar. Você agacha, sobe, nada, escala, pula as pedras com o mar caribenho sempre intercalando o visual.

Nenhum comentário:

Postar um comentário